quarta-feira, 4 de abril de 2012

ESPELHO DO PRÍNCIPE - II

Espelho do Príncipe (speculum principum) é um gênero literário que consiste em reflexões filosóficas, morais e/ou políticas em que o cunho principal tenta orientar as pessoas ao horizonte cristão de virtudes, isso a partir os  tempos medievais.

Consolidou-se como gênero na literatura mundial, pois foram produzidos na história dos povos, como tratados de educação aos príncipes herdeiros, convertendo-se com o tempo em tratados políticos pedagógicos aos meros mortais.

Fábio André Hahn, escreveu extenso artigo sobre Espelhos dos Príncipes: Considerações sobre o gênero, onde trata de forma extensa o desenvolvimento dos escritos pelo nosso tempo de civilizado, remetendo a caminhos que vão desde O Príncipe de Maquiavel até aos escritos de Santo Agostinho - A Cidade de Deus.

O mais importante é o reconhecimento que em alguns casos de speculum principum a orientação maior é que o resultado esperado é sempre que o Grande Irmão seja mantido por todos os meios e ações válidas no centro do poder e do estabelecido. Essa escola que alguns malfeitores brasileiros, mesmo sem ter sentado nos bancos professam por contágio, prolifera-se de modo inverso ao objetivo dos tratados prescritos por Erasmo de Rotterdam, Santo Agostinho e outros escribas desde a antiguidade clássica.

O reconhecimento desses atores, na política brasileira, pode produzir os meios de excluir-los o mais rapidamente possível da vida pública.

Um comentário:

  1. Meu Nobre Sá, passei aqui e voltarei, abraço.

    ResponderExcluir